Eleições CBCa 2021

Dia 20 de março de 2021 foi mais um dia histórico para a canoagem brasileira. Desde a sua formação em 18/03/1989 é a primeira vez que a Confederação Brasileira de Canoagem passa por um período de eleições com disputa entre chapas. Ao todo foram três grupos que democraticamente buscaram o comando do esporte nacional.

Ao todo foram computados 23 votos válidos. Com 11 votos, a Chapa vencedora foi “União para reconstrução” que teve como candidato a Presidente Jonatan Maia (RS), 1º vice-presidente Rafael Girotto (MS) e 2ª vice-presidente Luciana Costa (BA). Em seu discurso de posse, o novo presidente lembrou João Tomasini e enfatizou a necessidade de união para corrigir os erros e tornar ainda mais forte a canoagem brasileira.

“Gostaria de agradecer por esse processo, um momento histórico, será um grande desafio pessoal meu, tínhamos nosso presidente João Tomasini que deixou um legado muitas responsabilidades, vamos trabalhar para corrigir os erros e olhar pra frente, agradeço a todos os membros da minha chapa e todos os eleitores que confiaram em mim nesse processo eleitoral, agora precisamos nos unir para tornar ainda mais forte a Canoagem Brasileira”.

Realmente haverá necessidade de união após algumas tentativas ardis de macular a imagem da Confederação Brasileira de Canoagem, através de notícias tendenciosas publicadas em imprensa por um grupo que acabou recebendo nas urnas as suas respostas. A Federação Paranaense de Canoagem, através de seu presidente, não esteve ao lado da Chapa vencedora durante o processo eleitoral, porém, deixa claro qual o rumo que seguirá:

“Em colégio eleitoral de 24 votos, houve tendência da maior parte do eleitorado em modificar a forma de atuação empregada até o momento. É claro, porém, que as inovações legislativas impostas pela 14.073/2020, são ainda muito recentes e, realmente, existe a necessidade de um pouco de tempo para se enquadrar. Porém, se essas alterações que modificaram completamente a Lei Pelé, no que tange à transparência e gerenciamento da Entidade, não forem adotadas de forma rápida, é bem possível que a Entidade terá sérias dificuldades em dar continuidade às inúmeras ações que vem sendo realizadas. A Federação Paranaense de Canoagem, a partir de agora, será parceira no sentido de apoiar todos os bons projetos que vêm sendo executados em todo o Brasil e auxiliar, no que for possível, o enquadramento da Entidade às novas mudanças legislativas. Desejamos ainda mais sucesso para a canoagem brasileira daqui para a frente”, disse Argos G. D. Rodrigues.